Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BURRO VELHO

BURRO VELHO

04
Set23

Da atualidade - igualdade de género (no desporto)

BURRO VELHO

WhatsApp Image 2023-09-02 at 17.07.52.jpeg

 

Não obstante ter sempre visto com muita preocupação os exageros e efeitos colaterais de movimentos como o Me Too, considero-me na linha da frente da defesa de uma sociedade que pugna pela igualdade de género, no desporto ou fora dele.

A propósito do caso Rubiales - sobre o qual escrevi aqui ainda antes de a polémica ter escalado e que eu considero sim merecedor de abertura de telejornais -, vem Alexandra Leitão defender, num artigo de opinião publicado no Expresso, a igualdade de género no desporto.

Parece-me um pouco extemporâneo invocar o caso Larry Nassar, o terrível médico que violentou as ginastas da seleção norte-americana, mas vem reivindicar que pelo ‘princípio da igualdade’ as atletas no geral, dando como exemplo as tenistas, deviam auferir os mesmos prémios pecuniários que os seus colegas masculinos, não isentando desta obrigação moral as entidades privadas que organizam os grandes torneios porque o princípio da igualdade se deve sobrepor à obtenção de lucro.

Até estou de acordo com esta última frase em abstrato, e na verdade os prize moneys dos quatro torneios do grand slam já não diferenciam homens e mulheres, mas na minha opinião aqui o cerne da questão é saber onde reside a igualdade, como aficionado de ténis que sou, contaria os tostões para ver uma intensíssima final de cinco horas num Grand Slam entre um Djoko e Alcaraz, por exemplo, o que não tem mesmo nada a ver com uma final feminina, que com sorte é despachada em 60 minutos sem grandes rasgos de genialidade, estaremos mesmo perante um caso de igualdade?

Bem sei que este é o exemplo clássico, mas será que à luz deste mesmo princípio, um jovem manequim que desfila para o Nuno Gama também deve receber o mesmo que as quatro rainhas das passerelles, Linda Evangelista, Christy Turlington, Cindy Crawford e Naomi Campbel, cobraram para fazer a capa da Vogue?

 

03
Set23

Das nossas artistas - Carminho

BURRO VELHO

Letrista e compositora, com um sorriso lindo e com uma pinta que transborda classe a jorros, Carminho vai muito além do fado, ouçam-se duetos com gente como Alcione, Buarque, Caetano, Alboran ou HMB, mas é ao fado que ela pertence e quer pertencer.

Na maioria dos dias não tenho a melancolia certa para a ouvir; nem sempre a sua pureza, os seus silêncios pausados e o seu sentimento têm eco em mim, nela não há floreados nem gritarias, nela há uma voz rouca timbrada de emoção, que não chegará certamente a todos da mesma forma, mas, nos dias de hoje, Carminho é sem dúvida a minha fadista de eleição.

O momento em que cantou ‘Uma Estrela’ nas JMJ foi arrepiante e inesquecível, mas eu estou é mesmo em pulgas para a ver no novo filme do grego Yorgos Lanthimos, Poor Things, um dos mais aguardados filmes do ano, a cantar para a Emma Stone este seu ‘O quarto’, acompanhada à guitarra por si própria.

Uau, a contar os dias. Bravo!

 

01
Set23

Do que está mal - SNS

BURRO VELHO

WhatsApp Image 2023-09-01 at 08.54.16.jpeg

 

No início de agosto A estava de férias a gozar o início da sua reforma com a família, A sentia-se muito cansada sempre que tinha de caminhar mais um pouco.

A acabou por ir às urgências do seu hospital de origem e ser transferida para a unidade que a seguia há mais de 30 anos por ser cardíaca.

O prognóstico era crítico, o coração estava uma papa e não havia nada a fazer, a única possibilidade seria o transplante, hipótese excluída porque entre outros critérios A tinha excedido por 2 anos o critério da idade máxima.

Por causa do Covid as suas consultas cardíacas têm sido canceladas desde 2020, ou seja, na altura A ainda cumpria esse critério, revoltante, não é?

Sou grato ao nosso SNS que, sobretudo nos casos graves, costuma dar resposta, mas há falhas que custam aceitar, e está é uma delas, por isso se vêm aí reformas do SNS venham elas, desconheço por completo o seu teor mas é preciso começar por algum lado, se nada se fizer estamos condenados.

Dizem que o dinheiro não compra a felicidade, mas compra melhores cuidados médicos, e saúde é felicidade. Descanse em paz A.

(Nota: não conheço pessoalmente nem A nem a sua família)

 

Pág. 3/3

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

Em destaque no SAPO Blogs
pub